Como lidar com uma garota que você gosta

Sou casada como meu marido a 2 anos e meio, mas ele tem 2 filhos do antigo relacionamento, um menino de 13 e outra menina que vai fazer 3 anos. A menina de 3 anos ele nunca viu, a ex mulher não quer, e ele também nem faz questão. Isso porque ela planejou engravidar antes …

Eu odeio a cor da minha pele

2020.09.29 05:09 SilentTomatillo98 Eu odeio a cor da minha pele

Sou parda e tenho NOJO da minha cor desde pequena. Eu sempre invejei as garotas branquinhas da minha sala. Elas eram sempre muito mais bonitas do que eu e sempre eram bem melhores tratadas e recebiam muita atenção dos garotos e dos professores. Todos gostavam delas só porque elas eram branquinhas. Eu tenho nojo também de todos os que têm a mesma cor que eu e as mais escuras. É inegavél que a cor parda exala inferioridade em todos os sentidos. A pele branca é sempre associada universalmente com riqueza, inteligência, moralidade e todas qualidades positivas que você puder imaginar. Veja bem, Jesus Cristo é um branco loiro de olhos azuis. Alguns anos atrás, surgiu uma notícia falando que Jesus poderia ter sido um pardo narigudo de cabelo crespo e todo mundo ficou puto com isso, porque obviamente uma figura tão incrível como Jesus não pode ter pele escura. Acho que se provassem que Jesus Cristo é pardo e tem cabelo crespo o número de ateu tripliacaria em poucos dias. Ninguém gosta de pardos e pretos, nem mesmo nós mesmos.
Se eu fosse branca provavelmente a minha vida seria bem melhor, eu seria mais bonita, inteligente, respeitada, atraente e não teria zero de auto-estima. Eu teria maiores chances na vida como um todo. Viveria uma vida de filme de Hollywood. Para piorar a minha situação já tão terrível, eu não sinto atração por ninguém com a mesma cor de pele que eu. Eu tenho aversão. Só me atraio por rapazes brancos, mas obviamente nunca vou conseguir atrair nenhum, porque sou parda, esquelética, pobre, feia e burra demais. Consequentemente, sou totalmente virgem com 23 anos de idade e não vejo como isso pode mudar futuramente. Não tenho nenhum motivo pra viver. Eu pensei em estudar e fazer alguma faculdade, mas sou burra e pobre demais. O que alguém como eu deve esperar desta vida? Por que alguém vai querer alguém como eu? O que eu posso fazer? Não sei como lidar com isso. Não tenho dinheiro para tentar me iludir com terapia e antidepressivos porque surpreendentemente eu sou pobre. Só consigo pensar em me matar, mas só pensar mesmo porque não tenho coragem e provavelmente nunca terei.
submitted by SilentTomatillo98 to desabafos [link] [comments]


2020.09.05 04:27 frdnt Despindo o Homem Encapuzado

A teoria abaixo é parte de uma serie de textos escritos por Cantuse em seu blog. Link: https://cantuse.wordpress.com/2014/09/30/the-hooded-man-uncloaked/
-------------------------------

O MANIFESTO : VOLUME II, CAPÍTULO III

Provavelmente, um dos maiores mistérios de A Dança dos Dragões é a identidade do homem encapuzado. Muitas pessoas foram propostas, de Robett Glover a Harwin e ao próprio Theon em algum estado dissociativo.
No entanto, acredito que posso fazer uma conclusão mais convincente de que o homem encapuzado não é nenhuma dessas opções mais conhecidas. Este ensaio explica minha teoria sobre o homem encapuzado e seu propósito em Winterfell.
Colocando minhas cartas na mesa, aqui estão as principais afirmações que faço:
NOTA: Este ensaio pode ser controverso em sua construção e conclusões. Deve-se notar que a identidade do homem encapuzado não é verdadeiramente crítica para que o restante do Manifesto valha a pena. Este ensaio é bastante independente, não afetando mais nada no Manifesto.
Em outras palavras, se você não gosta deste ensaio, pode simplesmente ignorá-lo e continuar.
[...]

PRIMEIROS SINAIS DO GIGANTE

Eu gostaria de um breve momento para destacar algo importante.
– Para lutar com Lorde Stannis, temos que encontrá-lo primeiro – Roose Ryswell observou. – Nossos batedores saíram pelo Portão do Caçador, mas até agora nenhum deles retornou.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Batedores estão desaparecendo do lado de fora do Portão do Caçador. Este é o mesmo portão onde Mors Crowfood parece chegar um ou dois dias depois:
O rufar parecia estar vindo da Matadelobos, além do Portão do Caçador. Estão do lado de fora das muralhas.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
O desaparecimento dos batedores parece algo pelo qual Mors seria responsável. É consistente com o que encontramos no capítulo liberado de Theon de Os Ventos do Inverno: construir obstáculos e impedir ou matar aqueles que saem dos portões. No mínimo, Mors não quer que nenhum batedor encontre seu bando de garotos e informe a Roose Bolton.
Mais importante, os batedores ausentes indicam que Mors estava realmente fora de Winterfell há pelo menos um dia (talvez mais) antes de tocar seus berrantes de guerra.
Mas por que ele ficaria lá aguardando em segredo?
Para responder a essa pergunta, temos que mergulhar no mistério do homem encapuzado.

O IDIOTA DOS RYSWELL

É difícil imaginar o tipo de mente obtusa que é necessária para ser Roger Ryswell. Há algo de suspeito sobre a magnitude e a natureza de sua idiotice.
O Idiota dos Ryswell
Eu gostaria de um momento para mostrar algumas passagens:
– Um bêbado – Ryswell declarou. – Mijando da muralha, aposto. Escorregou e caiu.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
:::
– Esses mortos eram todos homens fortes – disse Roger Ryswell –, e nenhum deles foi apunhalado. O Vira-Casaca não é nosso assassino.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
:::
Roger Ryswell grunhiu.
– Se não é ele, quem é? Stannis tem algum homem dentro do castelo, isso está claro.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
:::
Ryswell não estava convencido.
– Ele, no entanto, ama seus bifes, costelas e tortas de carne. Rondar o castelo na escuridão exigiria que deixasse a mesa. O único momento em que faz isso é quando procura a latrina para uma de suas longas horas agachado.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Vejam, pode ser apenas eu, mas não parece que ele está quase deliberadamente negando qualquer explicação possível para os assassinatos?
Da perspectiva de um leitor, não é também uma estranha coincidência que Roger faz afirmações que contradizem vários truques que nós realmente vimos em A Dança dos Dragões:
Roger nega que as três diferentes conspirações que descobrimos sejam verdadeiras ou se tornarão verdadeiras posteriormente no livro e rapidamente descarta o restante.
Como uma pessoa consegue ser tão boa em acidentalmente impedir uma investigação de assassinato?
Falta de contato visual
Quando você pensa no Homem Encapuzado e na descrição que temos dele, existem apenas dois detalhes que vêm à mente: sua capa e seus olhos.
Mais adiante, cruzou com um homem que vinha na direção oposta, uma capa com capuz agitando-se atrás dele. Quando se encontraram frente a frente, seus olhos se encontraram brevemente. O homem colocou a mão na adaga.
– Theon Vira-Casaca. Theon assassino de parentes.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Assim, vemos que Theon dá uma rápida olhada na capa do homem. Vemos também que Theon evita contato visual com o homem.
Essa falta de contato visual pode ser importante para determinar a identidade do homem encapuzado. Não há dúvida de que Theon evita o contato visual em geral, podemos supor que isso aconteça de vez em quando.
No entanto, gostaria de apontar outro exemplo muito interessante que mostra Theon evitando deliberadamente o contato visual ou olhar para o rosto de uma pessoa:
Pernas de Aço o levou pelo Grande Salão, até o solar que certa vez fora de Eddard Stark. Lorde Bolton não estava sozinho. A Senhora Dustin estava sentada com ele, o rosto pálido e severo; um broche de ferro com o formato de uma cabeça de cavalo prendia a capa de Roger Ryswell; Aenys Frey estava em pé perto do fogo, as bochechas vermelhas com o frio.
– Me contaram que você anda vagando pelo castelo – Lorde Bolton começou. – Homens reportaram terem visto você nos estábulos, nas cozinhas, nos barracões, nas ameias. Foi observado perto das ruínas das torres caídas, do lado de fora do velho septo da Senhora Catelyn, indo e vindo do bosque sagrado. Nega isso?
– Não, ‘nhor. – Theon fez questão de falar mal a palavra. Sabia que aquilo agradava Lorde Bolton. – Não consigo dormir, ‘nhor. Eu caminho. – Manteve a cabeça baixa, olhos fixos nas velhas tábuas corridas no chão. Não seria sábio olhar sua senhoria no rosto.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Você notou o rosto que Theon não conseguiu explicar?
A Senhora Dustin estava sentada com ele, o rosto pálido e severo; um broche de ferro com o formato de uma cabeça de cavalo prendia a capa de Roger Ryswell; Aenys Frey estava em pé perto do fogo, as bochechas vermelhas com o frio.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Por que obtemos descrições dos rostos de Barbrey Dustin e Aenys Frey, mas apenas a capa e o broche de Roger Ryswell? Ora, mesmo que Theon não olhe para Roose Bolton, ele pelo menos explica a razão para não fazer isso.
Tenha em mente que este interrogatório acontece logo após o encontro de Theon com o homem encapuzado, então o contato visual furtivo pode ser um indicativo de um comportamento continuado daquele encontro anterior.
Além disso, um detalhe extremamente pequeno é que Theon se detém na capa de Roger, o único outro detalhe que temos sobre o homem encapuzado.
Existem outros elementos interessantes do interrogatório de Theon:
Dedos perdidos
Quando a Senhora Dustin exige que Theon remova suas luvas: Roger Ryswell não mostra nenhum interesse nos dedos perdidos de Theon. Os outros participantes (Barbrey Dustin e Aenys Frey) comentam especificamente sobre suas mãos. Ryswell não o faz, em vez disso, descarta imediatamente Theon como um suspeito, não com base nos dedos, mas na falta de força de Theon. Ele também o chama de vira-casaca aqui. Talvez sua falta de interesse nas mãos de Theon seja porque ele acabou de vê-los.
Vassalos rivais
A outra coisa interessante sobre Ryswell aqui é sua aversão particular por Wyman Manderly. Embora insultar o personagem de Manderly seja muito comum, Manderly e Ryswell não têm grandes motivos para animosidade e, portanto, as observações de Ryswell sobre Wyman parecem bastante enfáticas:
– Ele, no entanto, ama seus bifes, costelas e tortas de carne. Rondar o castelo na escuridão exigiria que deixasse a mesa. O único momento em que faz isso é quando procura a latrina para uma de suas longas horas agachado.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Este é um insulto particularmente venenoso.
Há um homem no norte que fez comentários grosseiros deste tipo sobre Wyman. Mors Papa-Corvos Umber:
– Manderly? – Mors Umber fungou. – Esse grande saco bamboleante de banha? Seu próprio povo caçoa dele, chamando-o de Lorde Lampreia, segundo ouvi dizer. O homem quase não consegue andar. Se espetasse uma espada na sua barriga, dez mil enguias torceriam-se para fora.
(ACOK, Bran II)
Os Umbers e Manderlys são conhecidos por entrarem em conflito por várias questões, como a herança das propriedades da Senhora Hornwood. Independentemente de qualquer trégua atual que possam ter, Mors continua sendo uma pessoa improvável de conter tais comentários depreciativos.
Agora você pode ver que estou começando a afirmar os dois pontos a seguir:
Devo admitir que, até agora, apresentei evidências interessantes, porém circunstanciais.
Não tenho dúvidas de que esses pontos parecem apenas parcialmente sólidos até agora. Mas tenha fé. O resto virá em alguns instantes.

O GRILHÃO DE RUBI

Então, onde está o “grilhão de rubi” - a braçadeira que Melisandre colocou em Mance Rayder em A Dança dos Dragões?
Sabemos que esse grilhão parecia criar e sustentar um glamour (ou ilusão), que Mance Rayder era na verdade Camisa de Chocalho.
Esta parece ser uma ferramenta incrivelmente valiosa, especialmente quando se fala sobre os tipos de atividade furtiva em que Mance e Mors estão envolvidos.
Então onde está? O que pode ser feito com isso?
Mance Revelado
Em primeiro lugar, sabemos que Mance não está usando a braçadeira de rubi, ou que ela pelo menos está desativada. Sua aparência como Abel é muito parecida com sua aparência original em A Tormenta de Espadas:
Uma mulher grávida estava em pé junto a um braseiro, cozinhando algumas galinhas, enquanto um homem grisalho com um esfarrapado manto preto e vermelho estava sentado numa almofada, de pernas cruzadas, tocando uma alaúde e cantando.
(ASOS, Jon I)
O Rei-para-lá-da-Muralha não se parecia em nada com um rei, e tampouco se parecia com um selvagem. Era de média estatura, magro, com feições bem definidas, astutos olhos castanhos e longos cabelos castanhos já quase totalmente grisalhos.
(ASOS, Jon I)
Os dedos de Abel dançavam pelas cordas de seu alaúde. A barba do cantor era castanha, embora seu longo cabelo já estivesse em grande parte cinza.
(ADWD, Theon)
Então, como ele removeu o grilhão de rubi?
O texto deixa claro que o grilhão de rubi não interfere de forma alguma com o livre arbítrio de Mance, conforme implícito no conforto de Melisandre de que suas visões diriam se Mance era uma ameaça para ela, e em ela sentir que ter o filho de Mance é o que obriga a sua lealdade.
Com isso em mente, não há razão para deixar a algema em Mance.
Um fator adicional é o fato de que a Camisa de Chocalho é absolutamente horrível. Ninguém acreditaria que ele é um cantor e artista, e mesmo que acreditasse, sua aparência mereceria mais escárnio do que qualquer outra coisa.
Além disso, Melisandre tem interesse em ver Mance bem-sucedido. Se o grilhão de rubi pode ajudar nessa tarefa, parece não haver razão para que ela interfira. Afinal, a missão de Mance é vital para a campanha de Stannis, quão importantes são os segredos dela em comparação a isso?
As regras do jogo
Melisandre revela alguns dos mecanismos internos de seus glamours:
– Os ossos ajudam – disse Melisandre. – Os ossos se lembram. As seduções mais fortes são construídas com tais coisas. Uma bota de um homem morto, um tufo de cabelo, um saco de dedos da mão. Com palavras suspiradas e orações, a sombra de um homem pode ser tirada de um e vestida em outro como um manto. A essência de quem veste não muda, apenas sua aparência.
(ADWD, Melisandre)
Isso é interessante porque é incoerente com as preferências de Martin sobre a implementação de magia em romances de fantasia:
Eu simpatizo mais com a maneira como Tolkien lidou com a magia. Eu acho que se você vai fazer magia, ela perde suas qualidades mágicas caso se torne nada mais do que um outro tipo de ciência. É mais eficaz se for algo profundamente desconhecido e maravilhoso, e algo que pode tirar o fôlego.
(George RR Martin sobre magia vs ciência: Weird Tales)
Isso sinalizar imediatamente para os leitores de que algo importante está acontecendo aqui: Martin decidiu que revelar o mecanismo interno dos feitiços era mais importante para a história do que preservar o encanto da magia.
Embora isso não seja evidência de nada em particular, certamente deixa aberta a possibilidade de que Martin não apresentou desordenadamente os mecanismos subjacentes do glamour sem um bom motivo. O trecho sobre glamours é notável precisamente porque não é característico de sua representação da magia em As crônicas de gelo e fogo .
Deixando de lado as opiniões de Martin sobre magia na ficção, também é notável que Melisandre forneça essas explicações naquele momento. Afinal, supostamente nunca mais veremos o glamour ou o grilhão de rubi novamente. Por que se preocupar em explicar tudo, se é irrelevante para Mance ou Jon Snow?
Juntas, essas ideias soam como se Martin pensava que os glamours eram importantes o suficiente para explicar aos leitores, sugerindo importância futura.
Quem está com o grilhão?
Se Mance não está usando a algema, onde está?
A melhor maneira de lidar com essa questão é considerar a origem primeira... quem terá autoridade final sobre quem fica com o grilhão?
Melisandre.
Agora reflita:
Faz todo sentido do mundo que ela o deixe usá-lo. Não há absolutamente nenhuma evidência de que Jon o tivesse, e é altamente duvidoso que ela o daria a outra pessoa ou privaria Mance de sua utilidade.
Isso significa que Melisandre deu o grilhão a Mance, colocando-o em posição de dá-la a qualquer pessoa que encontrar. Portanto, a ideia de que Mors Papa-Corvos estava com o grilhão é, no mínimo, plausível.
A ideia de que Mors está com o grilhão faz muito sentido: fornece a ele uma maneira de acessar Winterfell e garantir que tudo esteja pronto para a missão de resgate. Afinal, Mors deve ter considerado a possibilidade de que Mance falhou em sua missão, Mors não poderia simplesmente tocar sua bateria e soprar suas buzinas indefinidamente.
No entanto, fazer 'muito sentido' e ser a resposta definitiva são duas coisas muito diferentes. Será necessário investigarmos mais para tornar esta afirmação convincente.
* * *
Não, não expliquei nem articulei que Mance sabe usar a braçadeira. Mas acredito que o convencimento de que o grilhão será usado pode ser feito sem que este fato seja revelado.

MORTE DE UM RYSWELL

Se eu acredito que Ryswell é um antagonista secreto?
Não. Roger Ryswell está morto .
Deixe-me explicar.
Um broche de cabeça de cavalo
Roger Ryswell usa um broche ímpar para prender sua capa:
um broche de ferro com o formato de uma cabeça de cavalo prendia a capa de Roger Ryswell
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Lembre-se do que Melisandre disse:
– Os ossos ajudam – disse Melisandre. – Os ossos se lembram. As seduções mais fortes são construídas com tais coisas. Uma bota de um homem morto, um tufo de cabelo, um saco de dedos da mão. Com palavras suspiradas e orações, a sombra de um homem pode ser tirada de um e vestida em outro como um manto. A essência de quem veste não muda, apenas sua aparência.
(ADWD, Melisandre)
Parece ser uma observação justa que o broche (e talvez a capa) seria uma fonte ideal para um glamour.
A confusão de Theon
Havia uma passagem no início de A Dança dos Dragões que sempre me intrigara:
Uma coluna de cavaleiros veio logo atrás, liderada por um fidalgote com uma cabeça de cavalo em seu escudo. Um dos filhos de Lorde Ryswell, Fedor soube. Roger, ou talvez Rickard. Ele não sabia quem era quem quando estavam separados.
– Estes são todos? – o cavaleiro perguntou, do alto de um garanhão castanho.
(ADWD, Theon)
Portanto, vemos que Theon tem problemas para diferenciar Roger de Rickard. É possível então que ele pudesse confundir os dois, dentro de determinadas circunstâncias.
Tenho certeza de que a confusão não está presente em situações de grupo, em que seria capaz deduzir qual deles era com base nas ações dos demais. Essa confusão seria mais proeminente em situações em que ele não tivesse outras pessoas para ajudar: em situações silenciosas e solitárias.
A utilização mais proeminente dessa dificuldade ocorre na noite anterior ao início dos assassinatos:
Sob a Torre Queimada, passou por Rickard Ryswell com o nariz enfiado no pescoço de outra das lavadeiras de Abel, a gordinha com bochechas de maçã e nariz achatado. A garota estava descalça na neve, embrulhada em um manto de pele. Ele imaginou que estivesse nua por baixo. Quando ela o viu, disse algo para Ryswell que o fez gargalhar.
(ADWD, O vira-casaca)
É interessante considerar que este aí pode ter sido Roger Ryswell.
A oportunidade
Com base na descrição, a esposa de lança nesta cena é Frenya, uma mulher corpulenta que é bastante habilidosa no combate: na tentativa de fuga, ela conseguiu lutar com uma lança de um dos guardas de Bolton e ferí-lo.
Quando você reflete sobre Frenya estar realmente se atirando sobre Roger (e não Rickard), as hipóteses de repente ganham vida!
Roger está sozinho em uma área isolada de Winterfell, com a esposa de lanças Frenya. A oportunidade de matar Roger para pegar seu broche e sua capa surgiu.
Lembre-se de que os assassinatos começam a acontecer na manhã seguinte a Theon ver Ryswell com Frenya.
A teoria
Usando as ideias que apresentei até agora, gostaria de montar uma teoria sobre Roger Ryswell.
  1. Frenya atraiu Roger Ryswell para o topo da muralha interna de Winterfell. Ela pegou a capa dele e então o empurrou para a morte.
  2. Esta capa foi então atirada ou enviada para Mors Papa-Corvos.
  3. Mors, em posse do grilhão de rubi, usou a capa para parecer Roger e entrar em Winterfell.
  4. Ele então fica por perto, talvez debatendo coisas ou reunindo conhecimentos. Ele participa das investigações dos assassinato, sabotando-as.
  5. Ele encontra Theon na famosa cena do “Homem Encapuzado” e novamente no interrogatório.
  6. Sua presença no interrogatório é o que dá a Mors a confiança de que a missão pode começar.
    Essa teoria faz sentido por alguns motivos:
Vernáculo compartilhado
Sempre houve uma notável semelhança entre duas afirmações, uma feita por Mors Umber e a outra pelo encapuzado:
– Theon Vira-Casaca. Theon assassino de parentes.
– Não sou. Eu nunca... eu era um homem de ferro.
– Falso é tudo o que você era. Como é que ainda está respirando?
(ADWD, Um fantasma em Winterfell)
:::
Em vez disso, ele choramingou através de dentes quebrados e disse:
– Sou...
– ... um vira-casaca e assassino de parentes, – Papa-corvos completou. – Segurará essa língua mentirosa ou a perderá.
(TWOW, Theon – tradução minha)
É notável que pouquíssimas pessoas se refiram a Theon como um assassino de parentes: Mors, Rowan e o Homem Encapuzado.
Mas isso nada se compara ao fato de que o homem encapuzado e Mors chamam Theon de vira-casaca, assassino de parentes e mentiroso / falso ... exatamente na mesma ordem.
Por algum tempo, isso sugeria a possibilidade de Mors ser o homem encapuzado, mas seu olho a menos [de Mors] me impedia de explicar essa possibilidade.
No entanto, a braçadeira de rubi subverte esse problema perfeitamente.
Ocultando o corpo
Vamos revisitar o primeiro assassinato, usando essa teoria como um guia.
Para refrescar sua memória:
Com esta teoria como guia, de repente fica claro: a primeira vítima de assassinato, o corpo enterrado na neve, era na verdade Roger Ryswell.
Em primeiro lugar, há algo muito singular neste assassinato em comparação com todos os outros: o corpo estava escondido.
Os outros assassinatos estavam todos à vista e tiveram um claro componente psicológico. Este corpo não era para ser descoberto:
Se as cadelas de Ramsay não o tivessem desenterrado, ele poderia ter ficado lá até a primavera. Quando Ben Ossos o puxou, Jeyne Cinza havia comido tanto do rosto do morto que meio dia se passou antes que soubessem com certeza quem era: um homem em armas de quatro e quarenta anos que marchara para o Norte com Roger Ryswell.
(ADWD, Um fantasma em Winterfell)
Além disso, é interessante que o rosto tenha sido comido porque tornou a identificação impossível. Caberia quase inteiramente a “Roger Ryswell” apurar a identidade do homem. Talvez seja por isso que Roger foi tão rápido em descartar o corpo como sendo apenas um bêbado.
Mais uma coisa a notar é que “Roger” declara que a vítima provavelmente estava mijando à beira da muralha:
– Um bêbado – Ryswell declarou. – Mijando da muralha, aposto. Escorregou e caiu. – Ninguém discordou. Mas Theon Greyjoy se perguntou por que um homem subiria por degraus escorregadios de neve até as ameias, na escuridão da noite, apenas para mijar.
(ADWD, Um fantasma em Winterfell)
Isso poderia de alguma forma implicar que as calças do homem morto estavam abertas ou abaixadas?
Fosse esse o caso, não poderia ser mais provável que o homem estivesse envolvido em um ato sexual quando caiu e morreu? No mínimo, certamente parece mais plausível que um homem procurasse um canto recluso para fazer sexo no alto das muralhas do que que ele tenha escalado uma muralha para mijar.
Resumidamente, se o morto estivesse no meio de algo que envolvesse seu pênis ficar fora das calças enquanto estava em cima das muralhas, provavelmente seria para sexo e não para urinar.
Se for esse o caso, temos que reconhecer que no dia anterior à descoberta do corpo, Theon viu um Ryswell com Frenya. Naquele momento, Theon observa que Frenya provavelmente “estivesse nua por baixo” da capa de pele de urso. Isso parece implicar que eles estavam fazendo (ou iam) fazer sexo. Minha opinião pessoal é que Frenya atraiu Roger Ryswell para o topo das muralhas, prometendo sexo oral. Durante o ato, ela agiu e o matou.

Preparado o palco

Voltando aos pontos iniciais deste ensaio, há questões que precisam de respostas:
  1. Dado que Mors e Mance colaboraram na missão de resgate, como Mors saberia que Mance estava pronto para levar a missão a cabo?
  2. Como Mance saberia que Mors estava fora de Winterfell, pronto para receber Arya?
  3. Por que Mors permaneceria em segredo fora de Winterfell por um dia ou mais antes de tocar seus berrantes?
Mors poderia facilmente indicar a Mance que ele estava no a postos: os berrantes de guerra fazem isso muito bem.
O verdadeiro problema é informar Mors de que a missão de resgate está pronta para acontecer. Para isso, os selvagens precisam ter algum tipo de sinal ou outra forma de se comunicar com Mors. Também pode haver detalhes específicos que modificam quaisquer planos que Mors e Mance possam ter inicialmente traçado.
Em última análise, Mance e Mors iria precisar de alguma forma de se comunicar. Eu acredito que foi por isso que Mors permanece por vários dias fora Winterfell antes de anunciar sua presença com os berrantes de guerra. Ele usa sua presença icógnita para acessar Winterfell e verificar se tudo está pronto para a tentativa de resgate. Talvez seja por isso que os batedores tenham desaparecido, para garantir o disfarce ou algo semelhante.

IMPLICAÇÕES

Existem algumas idéias (e questões) interessantes que surgem a partir deste ensaio:
O que aconteceu com o grilhão de rubi?
Eu acredito que é entregue a Mance antes da partida final de Papa-Corvos do castelo. Isso ocorre porque há evidências de que isso é fundamental para a “estratégia de saída” de Mance.
Senhora Dustin ou o outro Ryswell não notariam?
Os Ryswells se odeiam abertamente. Eles não prestam muita atenção às nuances do comportamento de seus irmãos.
Os Ryswells eventualmente não perceberiam que Roger estava desaparecido (depois que Mors saiu)?
Eventualmente. Não acho que Mors ou Mance realmente se importariam, e ninguém teria ideia do que realmente aconteceu.
submitted by frdnt to Valiria [link] [comments]


2020.08.09 14:16 ImindR Não vejo nada de bom na introversão.

Bom, eu não sei como começar isso aqui mas já digo que não vai ser algo muito fácil de entender, até porque nem eu mesmo me entendo, então, para quem for ler, apenas peço que tente me entender da melhor forma possível.
O motivo desse desabafo é achar alguém ou algo que possa me ajudar a entender o jeito que eu sou para que eu tente de alguma forma melhorar.
Enfim, tenho 17 anos, e a pouco tempo descobri que sou introvetido, isso depois de uma grande e recente lista de pesquisa e testes de personalidades que eu realizei pela internet, eu como minha mãe e irmaõs, sempre achamos que eu só era tímido e anti-social, mas procurei me informar melhor agora devido a uma serie de eventos que me vieram questionar o por que eu sou assim.
Eu sempre me achei bem normal do jeito que eu era, só achava mesmo que eu era tímido e que certos comportamentos viam por causa da timidez em si, não por causa de algo mais abrangente como a introversão.
Para quem está boiando e não sabe o'que estou falando é fácil, pegue todo conceito que você possui de extrovertido (que é uma palavra que conhecem bem diferente do introvertido) e inverte, bom, é basicamente isso, introversão consiste em viver mais dentro do que fora, pensando mais do que falando, planejando mais do que fazendo, sobrevivendo mais do que vivendo.
Muitos dizem que possui inúmeras vantagens em ser introvertido, que pessoas assim mudaram o mundo, e, realmente mudaram, eu não nego isso isso de jeito nenhum, porém essas pessoas tinham um grande diferencial de mim, o fato de eles se aceitarem do jeito que eram.
Eu após ler todo conceito de introversão e ver que simplesmente todo comportamento, ações, reações se aplicavam totalmente ao que eu era, eu entrei num estagio da minha vida que eu não sei mais quem eu sou, não sei o'que devo fazer, não sei a quem recorrer, e isso só anda me trazendo duvidas que estão aos poucos me matando.
Eu não entendo nenhuma das vantagens que dizem que possuem os introvertidos, como uma verdadeira vantagem, para mim são apenas tentativa das pessoas transformarem um comportamento totalmente generico em algo que pareça uma grande vantagem quando na verdade qualquer pessoa pode ser aquilo se ela realmente quiser, um bom exemplo disso é quando dizem que introvertidos são bons ouvintes, e sim, nos realmente somos, mas não por que nos vamos te ouvir e ter realmente algo importante a dizer, mas sim por que a maioria de nós simplesmente ou não diz nada após ouvir alguém falando, ou estão muito ocupados pensando no que dizer que não percebem o tempo passando e no final acabam que não dizem nada, que é o meu caso.
Eu desenvolvi depressão por conta desse comportamento introvertido, sofri bulliyng, perdi amizades, chances de ter algum relacionamento, e diversas outras coisas.
E isso, além de muitas outras coisas só dificultam mais o meu dia-dia, aqui vai uma lista das minhas maiores dificuldades:
- Eu me importo demais com o'que acham de mim e isso me limita a ser quem eu sou, por isso sou muito mais aberto na internet do que fora dela.
- Tenho extrema dificuldade em me expressar, muitas vezes tenho dificuldade até em dizer "eu te amo" para alguém que realmente amo por medo de parecer estranho, até enquanto escrevo isso sinto que não estou me expressando da maneira certa.
- Eu não sei usar muito bem as palavras e muitas das vezes em me embolo na hora de me expressar, por isso acabo planejando o'que dizer, o'que muitas vezes da errado pois isso não passa de uma tentativa de tentar controlar o'que vai acontecer e como as pessoas vão reagir, e bom, todos inclusive eu, sabemos que isso é impossivel e mesmo sendo totalmente coinsciente disso, eu continuando planejando o'que falar em TODOS os tipos de situações para não me embolar no que digo e a pessoa me entender errado.
- Eu não sei manter uma conversa, sinto que simplesmente tudo o'que digo é vago e não deixa espaço paras as pessoas responderem, por mais que o'que eu diga as vezes seja engraçado é sempre vago, a pessoa ri e pronto, resumindo, sinto que não tenho papo pra manter algo fluido com alguém.
- Me sinto burro, não só em matérias escolares, mas também na forma de lidar com situações que muitas vezes são TOTALMENTE normais.
Isso são apenas descrições bem vagas de minhas maiores dificuldades e bom isso tudo se aplica a certas coisas que andam acontecendo na minha vida.
Um bom exemplo é uma garota que conheci do Ceara, conheci ela de uma maneira bem estranha mas enfim, essa garota é a causa de umas das minhas maiores duvidas internas ultimamente pois, é o tipo de pessoa extremamente extrovertida, o oposto total de mim, e bom, o'que eu tenho com ela é basicamente, eu gosto dela e ela de mim (sim, ela gosta de mim, mesmo eu tendo dado essa triste descrição sobre mim anteriormente), e bom essa garota, desde que eu falei isso pra ela, e ela pra mim, ela tem me ligado todos os dias desde 2 de abril que foi o dia que eu a disse isso e ela me disse que era reciproco, o problema nisso tudo é a insegurança que eu SEMPRE tenho antes de atender a ligação dela, eu sempre tento planejar o meu dia todo, pois eu não dizer não pra ela, e ela quer muitas vezes me ligar o dia todo, então invento desculpas pra tentar minimizar isso, mas mesmo assim eu passo muitas vezes, 5, 6 horas falando com ela.
E bom, eu não sei por que ela ainda me liga, eu fico calado 50% do tempo por que eu simplesmente não sei conversar, eu não sei falar sobre o dia, minha vida não tem nada de muito interessante no passado por conta da introversão, eu tenho muita sorte que ela fala muito e as vezes eu acho algo pra falar no meio de tanta coisa.
Muitas vezes eu só queria entender o por que eu ser assim, eu não sei se é algo genetico, se é alguma doença que eu ainda não descobri, mas, em tudo que eu faço que seja contra a introversão, como por exemplo, ficar perto das pessoas, é como se minha mente jogasse contra mim, eu me sinto extremamente exausto, eu quero estar ali, mas é como se eu também não quisesse, e isso é uma das poucas coisas que me estressam no dia.
Eu tenho medo de não conseguir viver a vida que eu quero por causa da introversão, como vou fazer amigos, como vou me relacionar com alguém, sabe, eu sei que isso não é bem o necessario para se ter sucesso na vida, porém é o'que eu quero, mas a dúvida que eu tenho sobre mim, a merda da dúvida que eu tenho todos os dias quando me olho no espelho, e me pergunto quem eu vou ser naquele dia.
As vezes sinto que sou um livro de 17 páginas e todas elas estão em branco, sinto que sou desinteressante, dificilmente tenho história para contar, e, eu não sei como resolver isso, não sei nem se tem como resolver, só sei que isso já tomou conta da minha vida o suficiente.
Se você leu até aqui e não entendeu, eu te entendo totalmente, só peço que tente um pouco mais, e, se tiver algo para falar, por favor fale, eu sinto que realmente preciso de ajudar seja la de quem for.
submitted by ImindR to desabafos [link] [comments]


2020.07.08 14:56 xDark0x Levei um fora da minha ex que ainda amo

Olá! Então, é minha primeira vez aqui escrevendo, e estou um pouco nervosa pois nunca fiz isso antes, tenho dificuldades em falar sobre o que sinto e tal, mas chegou à um ponto em que realmente preciso desabafar. Vou explicar tudo com datas pra ficar mais fácil. Ultimamente venho passado por uma série de eventos os quais me deixaram muito mal. Tenho uma ex namorada, a primeira e única com quem me comprometi até hoje (tenho 18 anos), em março de 2018 conheci ela através de uma amiga e desde então nos demos muito bem. Desde que a conheci já despertou um interesse e sentimento em mim. Tínhamos várias coisas em comum, gostos musicais, forma de ver o mundo e afins. Logo nos tornamos muito próximas, confiavamos tudo uma na outra e após uma jogada de charme aqui, umas coisinhas românticas ali (kkk) Consegui conquista-la. Isso em junho. Namoramos por 6 meses, muito felizes, mas devido uma interferência da família dela, que ficou sabendo de nós duas por intermédio de uma professora do colégio que conhece a mãe dela, (fdp fofoqueira) tivemos que nos separar. A mãe dela me contatou e com base em ameaças de contar à minha família, me fez confessar nosso relacionamento. Depois que o sangue esfriou e fiquei "mais calma", me senti muito mal, pois senti que à traí, me senti mal por acreditar na mãe dela (que considerando a pessoa que é não merece confiança) que disse não fazer nada com ela se eu falasse tudo. Paramos de nos falar, e como já era dezembro, estavamos de férias e não nos víamos (só tínhamos oportunidade de nos ver na escola). Só no ano seguinte, no primeiro dia de aula consegui contata-la e descobri da forma mais dolorosa possível que não sentia mais nada por mim e me odiava pelo que fiz. Me senti péssima, por ainda à amar e pela situação em si, que não saía da minha cabeça. Tivemos só essa conversa e depois nos distanciamos novamente (por escolha dela). Lá pra junho do ano passado, ela começou a dar sinais de querer voltar a falar comigo, depois de longas conversas sobre esse assunto, finalmente nos entendemos, mas não totalmente da forma como gostaria. Ela disse novamente não me amar mais. Foi doloroso, mesmo já tendo ouvido-a dizer antes. Ela estava passando por momentos terríveis com a família. Não é uma pessoa tão fácil de lidar (a criação ajudou um pouco nisso), então falar com ela naquela época foi bem complicado. Queria ajudá-la mas ela não permitia que eu o fizesse. Arduamente fui conquistando a confiança dela, até que desabafava comigo e eu tentava ajudar da forma como podia. Aos poucos ela foi melhorando e fomos resgatando a amizade e por ainda nutrir sentimentos românticos por ela, as vezes dava umas cantadinhas bobas, mas as vezes sérias também (Claro que não no momento que ela estava fragilizada, mas sim nos de descontração, para deixar bem claro). Em setembro nos aproximamos mais e finalmente consegui com que ela demonstrasse gostar de mim da mesma forma que eu dela. Pouco tempo depois a família novamente descobriu a gente, da mesma forma que da outra vez, mas dessa, eu estava de certa forma mais forte. Bom, consegui conversar com a mãe dela sem demonstrar medo pelo menos. Chegamos à conclusão de que realmente não dava pra ficarmos próximas na escola. e em meio à isso tudo, pedi ela em namoro pela segunda vez. Dessa, não mantinhamos o contato de antes, muito raramente ficávamos juntas, já que ela era de outra turma. mas passando o tempo começamos à relaxar um pouquinho e passar ainda mais tempo juntas, sempre que podíamos, porém com mais cautela. Dessa vez, durou 2 meses e meio, de outubro à metade de janeiro. Ela terminou comigo de novo, não por deixar de sentir, mas eu estava passando por questões pessoais (que até hoje estou lidando, e que me incomoda bastante falar). Como ela além de namorada era minha melhor amiga, falei com ela por mensagem sobre o assunto, e depois de conversar, de um dia inteiro completamente estranho e nós indiferentes, eu por me sentir mal por estar daquele jeito, ela acredito que por não estar acreditando e por lamentar a situação, no fim do dia ela terminou tudo. Foi terrível pra mim, confesso que fiquei com raiva de certa forma, pois queria ela do meu lado para enfrentar aquilo, eu estava apavorada sem saber o que se passava direito na minha cabeça. Mas no fundo, por trás de tanto sentimento ruim, entendia que era direito dela. Era total direito dela decidir onde ficar e até onde pode aguentar também, nunca foi uma relação fácil, e não posso exigir de alguém o que eu faria dentro da relação sendo que somos pessoas diferentes. Ainda mantinhamos contato, mas de forma meio estranha, até que ela começou a demorar muito para responder e por fim, sumir por dois meses. No aniversário dela em maio, fiz um pdf com várias mensagens e desenhos (felizmente sou boa com desenhos) e mandei para o email dela, isso sem muita pretenção, apenas como forma de carinho. Depois de 7 dias me respondeu pedindo desculpas por não ter visto já que não olhava o email (algo totalmente válido pois também não olho hehe) e dizendo que se eu quisesse voltar a manter contato que gostaria. Voltamos a nos falar por outra rede, diferente da que nos falávamos antes, e foi tudo muito bem, ainda demorava para responder, mas não posso cobrar já que deve ter as ocupações dela, assim como tenho as minhas. Embora sempre dê aquele desapontamento e dúvida sobre ser "importante" ou não kkk. E à partir de agora voltamos ao que está acontecendo atualmente. (Estou resumindo o máximo que posso pra não ficar maior do que já está.) Há umas três semanas, em uma conversa casual ela perguntou brincando se eu ainda sentia o mesmo por ela, e eu muito envergonhada disse que sim. No outro dia, acordo com um texto dela (ela gosta muito de escrever) falando sobre amor, sobre estar apaixonada por alguém que sempre atrai ela de volta e por isso quer manter em segredo. Automaticamente me animei e fiquei profundamente feliz, "ela ainda me ama!" Pensei. E dessa vez sem eu mesma ter que correr atrás. Escrevi algo respondendo à ela e mandei uma letra de música que gostava muito pra que ela ouvisse. Ela disse que escreveu aquilo aleatoriamente, mas sabe quando você vê que a verdade não é aquilo que a pessoa diz? Enfim. Foram assim as últimas três semanas, com textos românticos que se encaixam perfeitamente na nossa história, respostas minhas, e mais textos que também mandava pra ela. Ela sempre respondia dizendo que ficaram muito bonitas as coisas que escrevi, e era o mesmo que eu dizia para os dela, obviamente direcionados para uma pessoa, mas que por conta da primeira fala dela de querer "manter em segredo" eu não entrava em detalhes, embora estivesse crente de que eram para mim. Textinho vai textinho vem, perguntei se o que ela escrevia era para alguém (Isso já confiante de mim, mas queria que "confessasse") depois de enrolar um pouco para falar, acabou dizendo e era o nome de outra garota :) Fiquei sem entender nada, não sabia como reagir. Me senti uma idiota por ter imaginado que era pra mim e ao mesmo não entendia como aquilo encaixava tanto em nós e em outra situação. Não conheço a menina, mas aparentemente não à corresponde, enfim. Me senti tão mal, principalmente por ter pensado que as coisas eram pra mim e ter descoberto de uma forma tão brusca. Fui conversar com ela para tentar esclarecer tudo e foi até bem rude ao responder. Disse que não via mais futuro em nós e não queria mais a confusão que era "estar comigo". Isso aconteceu ontem, e até agora não sai da minha cabeça. Dormi pensando nisso da mesma forma que acordei hoje e foi a primeira coisa que veio à cabeça. Não é a primeira vez que acontece situações que me deixam assim, em relação à ela. As vezes parece que estamos em um looping infinito sabe? Pois sempre passamos pelos mesmos momentos, desde os complicados, aos de investidas minhas e a "volta do amor" dela, que é algo que me deixa com muitas dúvidas por dentro, pois poxa, que amor é esse que eu preciso ir atrás? E sinceramente, isso me deixa com tantos questionamentos e angústias, eu realmente à amo, e me sinto uma idiota por isso. Eu odeio me sentir dessa forma sabe? As vezes odeio ser dessa forma. Me sinto idiota por ser tão intensa em ralação aos sentimentos, principalmente numa época em que isso é pouco levado em conta por muita gente. Ocorre um misto de emoções, angústia, tristeza... Por tudo que já aconteceu e pelo que estou sentindo agora. Tenho dúvidas reais sobre nosso fututo, não sei o que pode acontecer conosco, se podemos ficar juntas, ou se realmente estamos fadadas à seguir caminhos diferentes; e isso é uma das coisas que mais me apavora, não saber o que irá acontecer, se esse sentimento por ela vale realmente a pena ou estou apenas perdendo tempo em minha vida, numa coisa que não terá fundamento. Me sinto afogada nesse misto de sensações, sentimentos de amor e tristeza que não sei como fazer passar.
Não sei se alguém vai ler até o final porque realmente ficou enorme kkk, mas de qualquer forma já vale o desabafo. Não tenho ninguém para falar sobre isso
submitted by xDark0x to desabafos [link] [comments]


2020.04.24 10:57 Glenallen_Mixon22 Quando você sente que algo vai melhorar.

Até alguns meses atrás vinha me sentindo muito mal com vontade de morrer e todu isso que vcs já sabem, terminei uma amizade de anos com minha melhor amiga por erros que ambos cometemos. Não sei pq, mas ultimamente estava me sentindo forte, estava sentindo que eu podia ser feliz, pensando que as coisas iam melhorar e eu não estava tentando pensar assim, eu realmente estava feliz e acreditando que algo de bom iria acontecer. Descidi que queria procurar uma mina legal pra conversar e conhecer, baixei alguns aplicativos de encontro(tinder e sememlhantes) mas recebi alguns likes que eu não posso ver de quem pq precisa pagar, então encontrei um perfil, no facebook, de uma garota da minha cidade, coloquei a primeira foto minha mesmo como perfil no facebook, mandei solicitação e pensei em como iniciar uma conversa, como sou razoável com desenhos descidi que iria desenhar a Melanie Martinez pq eu gosto e vi no perfil dele que ela gosta tbm. Fiz um esboço e mandei mensagem, disse: ...se vc quiser o desenho eu posso te entregar pessoalmente mas depois a gente poderia sair depois disso pra gente se conhecer(...) e a gente pode se conhecer melhor até lá" eu não iria agora pq tem toda essa porra de vírus ai falei pra fazer isso depois da quarentena, óbvio que se eu to aqui me sentindo um lixo, vocês já imaginam oq ela respondeu. Ela foi bem educada e falou que se eu quiser a gente pode ser amigos. O problema nisso tudo não é ela, ela deve ter os motivos dela pra não me querer e eu não vou julgar oq é superficial ou não( digo isso pq sei que beleza é algo importante e eu não tenho) mas não sei lidar mais com isso, ao mesmo tempo que eu quero alguém do meu lado, eu não quero passar por esse tipo de coisa sla vai ver eu sou muito frágil, eu sei que isso incomoda "todo mundo" mas em mim a rejeição afeta de uma forma, eu não consigo me olhar no espelho sem me sentir um merda. Eu só queria poder deixar de sentir qualquer coisa por qualquer pessoa, esses sentimentos só fodem vc, ser sensível só me fudeu até hoje. Só queria ouvir umas músicas tristes, dormir e não acordar nunca mais, só não faço isso pq talvez levaria o meu melhor amigo comigo e pq tem a minha mãe e minhas irmãs. Desculpe pelo texto enorme e sem parágrafos ou talvez com vários outros erros de escrita.
submitted by Glenallen_Mixon22 to desabafos [link] [comments]


2019.03.11 21:12 GregHouse67 Estou assustado

Sempre ignorei sentimentos. Os achava uma falha biológica, simples forma de ganhar do mais fraco. Se você pode controlar o sentimento do outro, você o tem sob total controle. Por saber, e até usar, dessa artimanha eu precisava me proteger dela. Extirpei os significados de cada frase que ouvi, de cada abraço que recebi e de cada lágrima que fiz cair. Eu conseguia ver a razão em tudo e em todos, mas levei tempo demais para perceber a minha razão.
Por sentir dor o tempo todo, eu sei lidar com situações difíceis. Sei aguentar uma situação que rouba toda a sua energia sozinho, a apanhar a cada segundo, mesmo já caído, sem reclamar para ninguém. Eu sempre soube lidar com as coisas dando errado.
Relacionamentos românticos sempre foram os piores para mim. Por que deveria me deixar tão vulnerável nas mãos de outra pessoa? Deixar a guarda baixa era uma péssima estratégia, então afastei a todos de mim. Família, amigos, colegas de trabalho ou de classe, todos eles eu mantinha afastados. Tinha conversas e fazia projetos em grupo, mas nunca me aproximei de ninguém, não podia, era muito arriscado.
Tudo mudou tem pouco tempo. Por mais clichê que seja, e eu odeio que seja, eu conheci uma garota e não consigo me segurar. Tudo o que sempre admirei em mim mesmo, do mais alto degrau da minha arrogância, ela possui. Ela consegue enxergar a razão por trás das coisas, os detalhes das situações e coloca-los em sequência lógica, senso de humor, ideais, tudo o que sempre admirei em mim ela possui, mas com uma diferença, ela não tem a mesma visão de vida que eu tenho. Vemos o mundo da mesma forma, mas ela o interpreta de maneira completamente oposta. Ela gosta dele, aprecia a vida e se deleita com os momentos simples. São coisas que jamais aprendi a fazer.
O tempo passa e todos percebem como nos damos bem, que realmente existe uma conexão entre nós e que deveríamos ficar juntos. Nos últimos dois meses temos ficado mais próximos e parece que realmente gostamos um do outro, não apenas como amigos. É como se um estivesse apenas esperando o movimento do outro, apreciando a tensão do jogo que sabem que estão, mas temerosos demais para fazer o movimento.
Com tudo isso eu percebi que tenho medo de dar esse passo a mais, que concretizaria tudo. Mas o meu medo não é que dê errado, não é que o relacionamento caia aos pedaços e acabemos afastados. Não, não é isso, com dor eu sei lidar. Meu medo é que as coisas deem certo. Meu medo é o que pode vir. Medo de me casar, ser extremamente feliz, ter um filho ou dois e seguir vivendo juntos. Digo a mim mesmo que o medo é a criança herdar a minha doença, seja qual for, e também sentir dor a cada segundo, que o medo é eu me distanciar dela ou dos filhos e ser um pai e marido tão ruim quanto o meu foi, mas, apesar de tudo isso ser verdade, eu tenho medo de ser feliz. Tenho medo de não saber o que fazer. Toda a vida eu apanhei, pela dor que me segue perene, pela família desestruturada, por traumas que carrego e nem mesmo conheço. Eu aprendi a lidar com a dor, com tristeza e com a solidão, mas eu nunca lidei com a felicidade. Eu nunca tive um pai que brincava comigo depois do trabalho, eu tive um que dizia que não queria ver a minha cara. Eu não tenho exemplos e isso me frustra.
Tenho medo da felicidade por ser um terreno que jamais pisei e se estragar tudo eu sei que posso nunca ter a chance de novo. As vezes acho que não mereço ser feliz, que tudo o que tenho de fazer é aguentar a dor até morrer e, finalmente, ter algo semelhante a paz.
submitted by GregHouse67 to desabafos [link] [comments]


2019.02.19 03:42 lonelymoon2 sou viewer do matta e darei minha opinião feminina (reflexão)

Olá matta e comunidade, eu sou uma viewer sua de um bom tempo já, tenho 21 anos e depois de ver o vídeo que você postou no YouTube sobre a discussão de ontem me veio à cabeça alguns pontos e quero expor um pouco a minha opinião feminina um pouco diferente da que você viu ontem.
Eu sou uma garota que está nesse meio de computador e jogos online faz MUITO tempo, comecei no FPS onde é tudo bem mais pesado se percebem que você é mulher, então eu aprendi a lidar com isso. Como eu consegui fazer isso? Sendo melhor que todos os homens que jogavam comigo/contra eu, sim, eu já presenciei inúmeras situações onde mandaram eu lavar louça e me chamaram de ruim, a questão, matta, é que eu não me sinto nenhum um pouco ofendida com isso porque eu era muito melhor do que a galera que jogava comigo, quando eu realmente fiquei muito boa e dava um ''pau'' em todos, nunca mais fui desrespeitada, ainda sim existiam os babacas... mas sabe quando te ofendem por uma mentira e você LITERALMENTE não liga porque é mentira?
Eu não acho que seu emote sobre a lulu seja machista ou incite o machismo e também não entendi porque a garota que conversou com você ontem se sentiu ofendida por dizer que a maioria das meninas jogam de lulu, eu não entendo até que ponto a realidade pode se tornar ofensiva. Assim como ressaltei ali em cima, se é mentira, você não vai ligar. Diferentemente de esportes físicos, LoL é um jogo que exige mais da mente do que de qualquer aspecto físico, e cientificamente falando (eu sou bióloga então vou falar alguns aspectos evolutivos), as mulheres têm muita capacidade de múltiplos focos, algo que é bastante exigido no LOL, é um ótimo ponto que justifica que não existe NENHUMA diferença...
Mas porque não existem mulheres no competitivo? → porque simplesmente não existe garota high elo (que não seja low challenger) e se destaque, ''poxa... mas você tá sendo machista'', bom, então olhe o top 10 e me fale quantas são garotas? Como isso pode ser consertado? ESFORÇO. Representatividade/visibilidade não vai levar ninguém ao top 10, esforço sim. Se ainda sim, quem tiver lendo isso achar que visibilidade contribui contra o machismo, olhe o exemplo do campeonato russo e me pergunte se eu me sinto representada, a resposta vai ser NÃO.
A discussão de ontem foi vergonhosa da parte da gabruxona, nós mulheres, não precisamos de LACRAÇÃO, precisamos de MUDANÇAS, enquanto as meninas que jogam LoL continuarem na sua medíocre zona de conforto jogando de Janna e suportes dando Shield pra um hypercarry, isso NUNCA vai mudar. Se você mulher (a maioria esmagadora das e-girls de twitter) acha que não é preciso parar de jogar com o que curte pra mudar isso, bom... eu acho que as meninas devem jogar com o que quiser, mas também não deve ligar caso encaixe no esteriótipo já que ela claramente se encaixa nele. Se você mulher, não gosta de ser estereotipada e QUER MUDAR ISSO, seja diferente, não seja mais um pouco do mesmo, se você fala sobre a causa, SEJA A CAUSA mesmo que abrindo mão de gostos pessoais.
1º: parar de aceitar duo com amiguinho high elo, sendo homem ou mulher, isso é duo boost (job)
2º você mulher, suba sozinha e prove que é boa, você vai se destacar positivamente
3º qualquer tipo de preconceito infelizmente às vezes não é combatido no diálogo, é combatido na prática, se você mulher fica ofendida sobre ser chamada de jobada e main janna, não seja e pronto.. SIMPLES, não tem porque se ofender caso chamem disso.
Se você mulher, aceita ser submissa a homem, mesmo que um amigo, indo duo e portanto ser jobada, é hipocrisia você falar sobre machismo no lol sendo que você mesma contribui pra isso (isso é uma opinião totalmente pessoal minha, se não concordarem ok).
Aonde está o problema? NAS ORGANIZAÇÕES! O problema começa na org que bota menina diamante pra jogar com o high elo e ser stompada pra prejudicar ainda mais a imagem feminina no eSport, o problema também começa quando o patrocínio, as atenções, de preferência vão pras meninas diamante 3, com visual padrão e namorada de pro player, enquanto por exemplo meninas como a primata ficam aí recebendo um total de 0 atenções.
Sobre a gabruxona: tentativa falida de lacração. Vejo no twitter dela que ela quer muito visibilidade pela gameplay, acho isso MARAVILHOSO sendo mulher porque é exatamente o que eu busco. Mas acho muita HIPOCRISIA ela se objetificar nas mídias sociais e estando plenamente ciente do mundo machista e que com certeza vão assistir porque ela é muito ''gostosa'' ela continua. Se você NÃO QUER esse tipo de viewer, não atraia, daí vocês podem me falar ''ela é dona do seu próprio corpo pode mostrar tudo se quiser'', SIM!!!!!! ELA PODE!!! Mas se ela realmente tá lutando pela causa existem alguns esforços pessoais a serem feitos mesmo que ela queira, se ela busca viewers preocupados e focados em gameplay, que ela deve agir totalmente focada nisso, mesmo que ela queira os dois (gameplay e exibição), às vezes não dá, e tá tudo bem, deve ser colocado numa balança, o que é mais importante pra ela? Fazer as pessoas assistirem porque realmente gostam dela e da gameplay, ou porque ela usa um grande decote? :) Queria muito que desse pra fazer os dois, mas o mundo é muito machista pra isso e só vamos conseguir mudar isso começando mudar por dentro, por nós mesmas.
Por fim, mulheres, o matta nunca desrespeitou vocês, eu assisto TODOS OS DIAS a stream dele e ele mesmo dá o maior apoio para que mulheres consigam seu espaço (sozinhas e muito bem resolvidas com qualquer que seja o campeão), se você se sente ofendida porque ele identifica lulu à você, se você curte o campeão, continue jogando e vc não se sentirá ofendida, se não curte, joga de outra coisa. Não existe mudança sem esforço, não existe ofensa se não há fundamento.
E, sinceramente, se eu curto o jogo, eu muto todo mundo e jogo, se eu não quero ser incomodada por ser mulher, não vou deixar explicito que sou mulher. A impressão que eu tenho é que essa grande massa feminina que começou a jogar LoL não sabe lidar com a comunidade de jogos online e tão mais preocupadas com a opinião dos outros do que com o jogo mesmo. Por que a maioria não consegue jogar sem chat?
Enfim, obrigada pela atenção... opinião de uma viewer mulher.
submitted by lonelymoon2 to mattayahu [link] [comments]


Como Saber Se Uma Garota Gosta De Você - YouTube OS VALENTÕES DOS FILMES TOMANDO UMA SURRA! - ( Como Lidar ... Como Lidar Quando ela Fala Pra Você Que Tem Namorado? COMO ESTUDAR UMA MATÉRIA QUE VOCÊ ODEIA!  Luana Carolina Ficar com uma menina que te odeia!? Como Lidar com Mulheres que correm de você APRENDA A SE DECLARAR PARA A MENINA QUE VOCÊ AMA!!!

Filhos e ex Mulher do meu Marido - Desabafa

  1. Como Saber Se Uma Garota Gosta De Você - YouTube
  2. OS VALENTÕES DOS FILMES TOMANDO UMA SURRA! - ( Como Lidar ...
  3. Como Lidar Quando ela Fala Pra Você Que Tem Namorado?
  4. COMO ESTUDAR UMA MATÉRIA QUE VOCÊ ODEIA! Luana Carolina
  5. Ficar com uma menina que te odeia!?
  6. Como Lidar com Mulheres que correm de você
  7. APRENDA A SE DECLARAR PARA A MENINA QUE VOCÊ AMA!!!

5 atitudes que as garotas gostam nos garotos - Duration: ... 5:41. Como Saber Se Uma Garota Gosta De Você - Duration: 11:16. INCRÍVEL 2,961,203 views. 11:16. SINAIS QUE [email protected] PENSA EM VOCÊ ... ⚫ Fala seus doidos, como estão? Quem fala aqui é o Garccia e vim trazer para voçês mais um conteúdo, se gostar deixa aquele like para apoiar, TAMO JUNTOOO ♥ ... Inscreva-se em Incrível: https://goo.gl/ZHFt2x ----- Como Saber Se Uma Gar... O QUE FAZER EM UMA SEXTA A NOITE QUANDO VOCÊ NÃO TEM AMIGOS! Luana Carolina - Duration: 12:05. Luana Carolina 534,394 views. 12:05. Como lidar com quem gosta de humilhar as pessoas: ... Maltrate uma Mulher e Veja o que Acontece - Duration: 4:26. Manual do Homem 331,153 views. 4:26. 7 Erros que Você deve Evitar - Duration: ... 5 Sinais Que Uma Pessoa Não Gosta De Você - Duration: 5:40. Alexander Voger 1,504,175 views. 5:40. 5 atitudes que as garotas gostam nos garotos ... COMO CONQUISTAR UMA GAROTA! - Fabiola Melo ... O Que Fazer Quando Uma Garota Olha Para Você - Duration: 9:04. INCRÍVEL 1,789,244 views. ... Como SABER se UMA GAROTA GOSTA DE VOCÊ (Infalível) Santo Papo - Duration: 12:33.